Agricultura e pecuária sustentáveis: ministro Fávaro busca colaboração para promover a produtividade com diminuição no impacto ambiental

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Carlos Fávaro, reuniu-se na quinta-feira, 11 de maio de 2023, com representantes da Fundação Instituição Holandesa (IDH) para discutir iniciativas voltadas para a produção agrícola e pecuária sustentável. 

A parceria existente entre o Ministério e a Instituição visa viabilizar financiamento e ações em prol da sustentabilidade no setor agropecuário em todo o país.

O encontro destacou a importância de fortalecer linhas de crédito para a agricultura de baixo carbono e a formulação de políticas públicas que promovam a produção sustentável alinhada à proteção ambiental. 

O Plano Safra dos anos de 2023/2024 terá como base a agricultura de baixo carbono, oferecendo melhores condições de financiamento e bônus para produtores que adotarem práticas sustentáveis.

Fávaro ressaltou a necessidade de conciliar a produção de alimentos com a preservação ambiental, destacando que o Brasil é um celeiro graças à dedicação dos agricultores, às tecnologias avançadas e às pesquisas aplicadas. 

Estratégias para uma agricultura sustentável

A produção agrícola e pecuária sustentável tem sido uma preocupação crescente em todo o mundo. 

Agricultores e pecuaristas têm buscado medidas para reduzir o impacto ambiental de suas atividades, preservar os recursos naturais e enfrentar os desafios das mudanças climáticas.

Um dos principais enfoques é o uso eficiente de recursos. Isso inclui práticas como o manejo da água, onde sistemas de irrigação modernos são empregados para minimizar o desperdício. 

Além disso, a aplicação precisa de fertilizantes é adotada, evitando contaminação excessiva dos recursos hídricos. A rotação de culturas e a cobertura vegetal também são práticas fundamentais para a conservação da fertilidade do solo, diminuindo a dependência de fertilizantes químicos.

Outra estratégia é a adoção da agricultura de precisão. Essa abordagem utiliza tecnologias avançadas, como sensores remotos e sistemas de posicionamento global (GPS), para otimizar o manejo das culturas. 

Por meio do monitoramento em tempo real, é possível identificar áreas com necessidades específicas e aplicar insumos de forma mais precisa, reduzindo o uso excessivo de fertilizantes e defensivos agrícolas.

No setor pecuário, práticas sustentáveis são essenciais para reduzir o impacto ambiental. A intensificação da produção e o manejo adequado das pastagens são fundamentais. 

Sistemas integrados, nos quais animais e culturas se complementam, são adotados para aproveitar os resíduos orgânicos da atividade agrícola na alimentação animal, reduzindo a necessidade de suplementação externa. 

Rotação e o descanso das áreas de pastagem ainda promovem a recuperação do solo e evitam a degradação dos recursos naturais.

A utilização de energias renováveis é outra estratégia importante. A instalação de painéis solares para geração de energia elétrica e o uso de biodigestores para a produção de biogás são alternativas sustentáveis que reduzem as emissões de gases de efeito estufa e diminuem a dependência de fontes não renováveis.

Preservação da biodiversidade também desempenha um papel crucial na produção agrícola e pecuária sustentável. 

A manutenção de áreas de vegetação nativa, como reservas legais e áreas de preservação permanente, contribui para a proteção da fauna, da flora e dos habitats. 

Adoção de boas práticas de manejo, que evitam o desmatamento e a degradação do solo, também ajuda a minimizar o impacto negativo das atividades agrícolas na biodiversidade.

Ao respeitar essas práticas, há uma considerável contribuição para a sustentabilidade do agronegócio, a preservação dos recursos naturais e a construção de um futuro mais promissor.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.