Agronegócio brasileiro exportou US$ 15,71 bilhões em junho de 2022

Agronegócio brasileiro exportou US$ 15,71 bilhões em junho de 2022

Na comparação com o mês de junho de 2021, o índice de preços subiu 28,5%, com as vendas no exterior do setor agropecuário brasileiro, atingindo valor recorde para a série em junho de 2022: US$ 15,71 bilhões (aumento de 31,2%). Os embarques também subiram 2,1% neste período. 

As compras externas de produtos agrícolas totalizaram US$ 1,53 bilhão (alta de 19,8%), com aumento de preço médio de 17,9% e crescimento de 1,6% no volume importado. 

Os destaques do mês de junho deste ano foram os recordes nas vendas externas de carne bovina, carne de frango, complexo de soja e do café.

Complexo soja

Este é o principal setor vendedor do agronegócio brasileiro para os demais países, registrando a exportação recorde de US$ 8,06 bilhões (aumento de 31,9%) em junho de 2022, porém, ocorreu uma diminuição de 2,3% no volume comprado no exterior em razão do desempenho dos grãos de soja.

Habitual compradora da oleaginosa do Brasil, a China respondeu por 64,5% das exportações no mês de junho, com 6,49 milhões de toneladas (diminuição de 8,2%). As vendas externas de farelo de soja, segundo mais representativo produto do complexo, atingiram US$ 1,2 bilhão (aumento de 63,8%) em junho. Levando-se em consideração a série histórica, pela primeira vez as vendas no exterior do produto ultrapassaram US$ 1 bilhão em junho. O resultado é um volume recorde de exportação (acréscimo de 33,5%) e de um aumento de 22,7% no preço médio das exportações. 

A redução da oferta global de farelo de ração animal devido à menor produção de soja na América do Sul, em especial no Brasil e na Argentina, e a guerra na Ucrânia, país considerado como o maior vendedor mundial de farelo produzido de girassol, impactaram os preços internacionais do produto. O mercado mais importante comprador do farelo de soja brasileiro é a União Europeia, com compras de US$ 448,26 milhões (alta de 41,4%) ou 804,8 mil toneladas (acréscimo de 8,0% e 35,4% de participação).

Carnes

Em junho de 2022 as exportações de carnes, 2º setor de vendas externas mais relevantes, somaram US$ 2,35 bilhões (aumento de 32,0%). Este é o maior valor por mês em toda a série histórica a partir do mês de janeiro de 1997. Este valor deveu-se principalmente ao aumento do preço médio de exportação dos produtos do setor (acréscimo de 25,8%), embora o aumento do número de exportações tenha sido menor (alta de apenas 4,9%). 

A carne mais vendida para o exterior foi a bovina, com exportações de US$ 1,14 bilhão (ampliação de 36,9%), recorde em junho, aumento de 6,6% no volume e 28,4% no preço médio. O fundamental país importador foi a China, que respondeu por 65,9% das exportações brasileiras no mês de junho de 2022, ou US$ 752,99 milhões (alta de 70,7%). 

As vendas para vários países da carne de frango também atingiram um recorde em junho de 2022, quebrando a marca de US$ 900 milhões para US$ 932,12 milhões (aumento de 46,7%).

Café

Em junho de 2022, o setor cafeeiro exportou US$ 788,74 milhões (aumento de 73,6%). As exportações de café verde foram de US$ 721,5 milhões, um valor histórico em junho e um acréscimo de 76,7% em relação aos US$ 408,32 milhões exportados no mesmo mês no ano passado. As vendas externas de café instantâneo foram avaliadas em US$ 57,2 milhões neste mês (alta de 46,1%). 

A União Europeia (US$ 376,68 milhões; aumento de 82,5%) e os Estados Unidos (US$ 168,69 milhões; acréscimo de 171,9%) foram os principais mercados importadores do café brasileiro.

Veja mais notícias em nosso site.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.