Após 20 anos, Ministério da Agricultura retoma o BID Pantanal

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Carlos Fávaro, anunciou a retomada do Programa BID Pantanal, que havia sido interrompido desde 2003.

Criado em 1995 durante a gestão do governador Dante de Oliveira, o programa tem como objetivo promover melhorias em saneamento e sustentabilidade na região do Pantanal, por meio de investimentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Com recursos no valor de U$ 1,2 bilhões provenientes do BID e destinados a incentivar boas práticas agropecuárias.

Após as avaliações, foi anunciado um aporte de U$ 400 milhões para o BID Pantanal. O ministro ressaltou ao site oficial do Mapa a importância de ações conjuntas da sociedade para revisar rapidamente o projeto e garantir seu lançamento o mais breve possível.

O programa envolve não apenas os estados e municípios da região do Pantanal, mas também, a destinação de recursos para ações nas regiões Nordeste e Norte, no valor de U$ 400 milhões cada.

Programa BID Pantanal

O Programa BID Pantanal é resultado de uma parceria entre o Banco Interamericano de Desenvolvimento e países como Brasil, Paraguai e Bolívia, que têm em comum o desafio de enfrentar questões ambientais e socioeconômicas nessa área única.

Com a participação de governos, organizações não governamentais, comunidades locais e setor privado, o programa visa promover a conservação do ecossistema do Pantanal e melhorar a qualidade de vida das populações que dependem dessa região.

Uma das principais áreas de atuação do Programa BID Pantanal é a gestão integrada dos recursos hídricos. O Pantanal possui uma complexa rede de rios, lagos e áreas inundáveis que desempenham um papel essencial na manutenção do equilíbrio ecológico da região.

O aumento da demanda por água, a falta de planejamento adequado e as mudanças climáticas representam ameaças significativas a esse sistema. O programa visa promover uma gestão sustentável da água, por meio da implementação de políticas e práticas que garantam a disponibilidade desse recurso vital, tanto para o presente, quanto para as futuras gerações.

A conservação da biodiversidade também é um aspecto fundamental do Programa BID Pantanal.

O Pantanal abriga uma ampla variedade de espécies vegetais e animais, incluindo várias que estão ameaçadas de extinção. Para proteger esse patrimônio natural, são necessárias medidas eficazes de conservação, o fortalecimento de áreas protegidas e a promoção de práticas sustentáveis de uso da terra.

O programa trabalha em estreita colaboração com as comunidades locais, valorizando seu conhecimento tradicional e incentivando práticas de manejo sustentável dos recursos naturais, visando a conservação da biodiversidade.

Também busca promover o desenvolvimento econômico sustentável da região. Reconhecendo a importância do agronegócio para a economia local, o programa incentiva a adoção de práticas agrícolas sustentáveis e o fortalecimento das cadeias produtivas.

Isso envolve apoiar iniciativas de agricultura de baixo carbono, estimular o uso sustentável de recursos naturais, como água e solo, e fomentar a agricultura familiar.

O programa também reconhece o potencial do turismo sustentável no Pantanal como uma fonte de renda para as comunidades locais, desde que seja desenvolvido de forma responsável, respeitando os limites do ecossistema.

A implementação do Programa BID Pantanal requer uma abordagem integrada e participativa, envolvendo a cooperação entre diferentes atores, a articulação de políticas públicas efetivas e a mobilização da sociedade civil.

A participação das comunidades locais é fundamental, garantindo que suas vozes sejam ouvidas e que elas sejam beneficiadas pelo programa. É essencial ainda sensibilizar e envolver a população em geral para garantir o apoio e a continuidade das ações de conservação e desenvolvimento sustentável.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.