Balanço do Mapa em 2023: a revolução do agronegócio do Brasil

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) celebra conquistas importantes em 2023, com a abertura de 76 novos mercados em 38 países. Este feito, liderado pela Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI), é resultado de uma intensa retomada do diálogo internacional. Conforme o CEO do Grupo VMX, Carlos César Floriano, “As boas relações diplomáticas estão ampliando os horizontes para produtores do agronegócio brasileiro”, explica.

O ano de 2023 foi marcado por avanços significativos, destacando-se a entrada no mercado mexicano para carnes bovinas e suínas, a retomada das exportações para a China e a consolidação do Brasil como protagonista nas discussões agrícolas globais, como evidenciado em reuniões do G20.

Novas fronteiras abertas:

A diplomacia agrícola brasileira, sob a liderança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro Carlos Fávaro, abriu portas para 76 novos mercados, criando oportunidades inéditas para produtores nacionais.

“As Américas e a Ásia lideram o caminho, transformando o cenário internacional em um campo promissor para o agronegócio brasileiro”, diz Carlos César Floriano.

Carne brasileira rumo ao México:

Após duas décadas de espera, o Brasil conquista a abertura do mercado mexicano para carnes bovinas e suínas, eliminando a necessidade de processamento térmico prévio.

Essa vitória não apenas diversifica as opções de exportação, mas também posiciona o Brasil como fornecedor estratégico para um mercado de 1,2 milhão de toneladas.

China, nosso maior parceiro:

A China permanece como ponto focal nas ações do Mapa, com a retomada das exportações de carne bovina e a habilitação de novas plantas frigoríficas.

O Brasil demonstra transparência e eficiência, recebendo elogios do governo chinês e consolidando sua posição como parceiro confiável.

Carlos César Floriano e o recorde nas exportações:

O agronegócio brasileiro atinge ao longo de 2023 números recordes, totalizando US$ 139,58 bilhões nos primeiros dez meses do ano.

Setores como complexo soja, sucroenergético e cereais impulsionam esse crescimento, solidificando a posição do Brasil como um gigante global nas exportações agrícolas.

Negociações estratégicas:

Brasil e Chile assinam um inovador acordo “pre-listing” para carnes, simplificando processos e refletindo a confiança no controle sanitário brasileiro.

Para Carlos César Floriano, “Além disso, a retomada do Mecanismo de Diálogo SPS com a União Europeia reforça a posição do Brasil em questões sanitárias e fitossanitárias”, afirma.

G20 e integração global:

O Mapa assume uma postura ativa no G20, liderando discussões agrícolas em encontros estratégicos. A criação de novos adidos agrícolas em países-chave, como China e Estados Unidos, fortalece a presença internacional do Brasil e identifica novas oportunidades de mercado.

Feiras e missões:

A Secretaria de Comércio e Relações Internacionais conduz o Mapa em 15 feiras e 20 missões internacionais, promovendo produtos do agronegócio brasileiro em diversas partes do mundo.

“Essa presença global reforça a posição do Brasil como um player de destaque no comércio agrícola internacional”, explica Carlos César Floriano.

O Balanço 2023 do Mapa não apenas destaca conquistas extraordinárias, mas também, sinaliza para um futuro promissor. Com novos mercados abertos, recordes nas exportações e parcerias estratégicas consolidadas, o Brasil surge como líder global no agronegócio, promovendo crescimento econômico e fortalecendo sua presença no cenário internacional.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.