Carlos César Floriano analisa Plano Safra do Banco do Brasil

Carlos César Floriano analisa Plano Safra do Banco do Brasil

O CEO do Grupo VMX Agro, Carlos Cesar Floriano, teve acesso às informações do lançamento do Governo Federal, o Plano Safra do Banco do Brasil, que terá R$ 103 bilhões disponibilizados para o setor. 
Para a safra 2020/2021, foram destinados R$ 236,3 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional, um aumento de R$ 13,5 bilhões em relação ao plano anterior.

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, destacou ao portal do Ministério da Agricultura que, na safra 2019/2020, o BB aplicou um volume recorde de recursos para crédito, chegando a R$ 92,5 bilhões.

 
O Banco do Brasil vai operar com as taxas anunciadas no Plano Safra do Ministério da Agricultura. Pequenos produtores rurais, no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), contam com juros que variam de 2,75% e 4% ao ano para custeio e comercialização.

Para os médios produtores rurais vinculados ao Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), as taxas de juros praticadas foram reduzidas para 5% ao ano – ante 6% na safra anterior. Para os grandes produtores, a taxa de juros será de 6% ao ano. Novaes destacou que, na safra 2019/2020, o BB aplicou um volume recorde de recursos para crédito, chegando a R$ 92,5 bilhões.


Carlos César Floriano avalia números


De acordo com o CEO, é de suma importância o papel do Banco do Brasil no investimento rural. “O pequeno produtor precisa de crédito para conseguir continuar produzindo e gerando empregos”, explica.
Floriano complementa que a marca do banco estatal é um selo de confiança. “É uma instituição sólida que impulsiona toda uma cadeia produtiva”, conclui.