Carlos César Floriano comenta novo recorde semestral do agro com crescimento de 4,5%

O setor do agronegócio brasileiro está mais forte do que nunca. No primeiro semestre de 2023, as exportações de produtos agrícolas bateram um novo recorde, alcançando o valor impressionante de US$ 82,80 bilhões. Segundo Carlos César Floriano, CEO do Grupo VMX, “Um crescimento de 4,5% em relação ao mesmo período do ano anterior”, explica.

Esse resultado histórico foi impulsionado principalmente pelo aumento significativo no índice de quantum, que registrou um expressivo crescimento de 8%, compensando a queda de 3,2% nos preços.

Em junho, as exportações totalizaram US$ 15,54 bilhões, mesmo com alguns obstáculos enfrentados em meio ao cenário global. Nesse mês, diversos produtos obtiveram recordes impressionantes, como a soja em grãos, açúcar de cana em bruto, carnes bovina e de frango in natura, além da celulose, que também atingiu um volume recorde de exportação.

Carlos César Floriano destaca alguns setores promissores:

Soja em Grãos:

O mês de junho foi marcado por um volume recorde de exportação de soja em grãos, com 13,77 milhões de toneladas, representando um aumento de 37,9% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Apesar disso, o valor exportado não foi tão expressivo devido a uma queda de 20,7% nos preços médios de exportação, influenciada pelas condições globais de produção da oleaginosa.

Açúcar:

O açúcar também teve um desempenho notável em junho, com exportações no valor de US$ 1,40 bilhão, representando um aumento de 51,3%.

Esse resultado foi impulsionado pelo crescimento de 23,1% nos volumes exportados e 22,9% nos preços médios de exportação, com os preços internacionais atingindo o nível mais alto desde outubro de 2011.

Carnes Bovina e de Frango:

As vendas externas da carne bovina, tipo in natura, conseguiram 974,13 milhões de dólares, com um crescimento de cerca de 26% na quantidade exportada.

A China permaneceu como o principal destino dessas exportações, respondendo por 70,2% do total.

As vendas no exterior da carne de frango, também in natura, foram ao total de 835,88 milhões de dólares, com aumento de 4% em volumes. Conforme informações de Carlos César Floriano, “Mesmo com a diminuição de cerca de 10% nos valores médios, as exportações da carne de frango cresceram”, esclarece.

Celulose:

No mês de junho de 2023, as exportações de celulose alcançaram 1,55 milhão de toneladas, um aumento de 6,3% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O valor exportado foi de 652,31 milhões de dólares, evidenciando o domínio da China, Estados Unidos e União Europeia como principais destinos, com 78,4% de participação em quantidade.

“A perspectiva para o restante do ano é igualmente animadora”, diz Carlos César Floriano. Analistas apontam que o crescimento nas exportações de soja em grãos foi um dos principais impulsionadores das vendas no setor agrícola no primeiro semestre de 2023.

Outros produtos que também apresentaram forte crescimento foram o milho e o açúcar de cana em bruto. Apesar dos desafios, o Brasil continua demonstrando seu potencial como líder no agronegócio global. Com exportações recorde e uma atuação estratégica no mercado internacional, o país está consolidando sua posição de destaque, garantindo um futuro promissor para o setor agrícola brasileiro.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.