Carlos César Floriano destaca chamada pública conjunta entre Brasil e Alemanha

Sempre atento aos anúncios do setor, o CEO do Grupo VMX Agro, Carlos César Floriano, soube e compartilhou a informação de que está aberta até o dia 19 de março a Chamada Pública Conjunta Brasil-Alemanha para projetos de bioeconomia.

A iniciativa visa apoiar o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas, produtos, serviços e processos, baseadas nos temas de “uso industrial da biomassa” e de “plantas medicinais e aromáticas”, promovendo a geração de conhecimentos, tecnologia e inovação para ganhos econômicos, sociais e ambientais de ambos os países. “É uma excelente oportunidade para apresentar projetos inovadores”, explica Carlos César Floriano

Para isso, foi anunciado um financiamento de R$ 9,3 milhões pelo governo brasileiro e € 2 milhões pelo governo alemão. Os recursos serão disponibilizados para projetos apresentados por instituições de Ciências e Tecnologias brasileiras (universidades, Institutos Federais, órgão estaduais de pesquisa), associadas a empresas brasileiras, obrigatoriamente em cooperação com uma instituição alemã. 

As propostas de projetos acompanhadas da documentação devem ser enviadas por meio do sistema de Formulários para Apresentação de Propostas (FAP) específico para esta seleção pública. 

A chamada é resultado de trabalho cooperativo entre o governo brasileiro, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), e o governo alemão, representado pelo Ministério da Agricultura Alemão (BMEL), Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF) e pelas agências de pesquisa alemãs, Forschungszentrum Jüelich GmbH (FZJ) e Fachagentur Nachwachsende Rohstoffe (FNR). 

Linhas Temática

Os projetos apoiados para trabalhar a temática do “Uso industrial de recursos renováveis (biomassa)”, podem englobar o desenvolvimento de produtos inovadores de interesse mútuo para Brasil e Alemanha a partir de resíduos agrícolas, de silviculturas e industriais, além de otimização e intensificação de processos. Podem também desenvolver produtos e processos de base biológica em cadeias de valor já existentes, com o objetivo de melhorar a competitividade e a eficiência de recursos, assim como ampliar as áreas de negócio. 


Já nos projetos com a temática “Plantas aromáticas e medicinais”, as plantas deverão estar associadas ao desenvolvimento de sistemas produtivos conduzidos por pequenos agricultores e agricultores familiares, podendo ser originárias ou não da biodiversidade nacional. 

Neste caso, a iniciativa propõe o mapeamento de populações das espécies trabalhadas para caracterização da diversidade genotípica e fenotípica; o desenvolvimento científico e tecnológico da produção, processamento e comercialização de plantas medicinais, plantas aromáticas, bioativos e seus derivados; além da avaliação, seleção e caracterização de plantas e seus componentes para produtos primários de alto valor agregado para aplicações industriais.

Consulte o edital http://www.finep.gov.br/images/chamadas-publicas/2021/28_01_2021_Roteiro_para_submissao_de_propostas.pdf

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.