Carlos Cesar Floriano espera avanço nas relações comerciais com a China

brasil-e-china

O Grupo VMX acompanha atentamente a evolução do comércio exterior brasileiro, principalmente nas negociações de avanço com o mercado chinês. Segundo Carlos Cesar Floriano, CEO da VMX, o Brasil tem uma balança comercial favorável com os chineses e o agronegócio tem oportunidade para crescer ainda mais.

“O mercado consumidor asiático é uma excelente oportunidade tanto para a agricultura como para a pecuária nacional. Estamos acompanhando toda a evolução do setor”, destaca Carlos Cesar Floriano.

Veja abaixo superávit da balança comercial com a China:

Fonte: Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Dia 12 de dezembro, no Rio de Janeiro, foi realizada a 7ª Reunião da Subcomissão de Temas Sanitários e Fitossanitários da Cosban (Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação), liderada bienalmente pelos vice-presidentes do Brasil e da China.

Pela primeira vez, o encontro da submissão foi co-presidido por um vice-ministro chinês: no caso, o vice-ministro da Administração-Geral de Aduanas daquele país (GACC), Li Guo, demonstração da relevância dada pelos chineses à relação com o Brasil.

O secretário substituto de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Flávio Bettarello, e o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, José Guilherme Leal, co-presidiram a reunião pelo lado brasileiro.

Na subcomissão, as autoridades chinesas reforçaram o interesse em intensificar e facilitar o comércio de produtos agropecuários com o Brasil. Outro tema foi a diversificação da pauta exportadora brasileira para o mercado chinês, hoje muito concentrada na venda de soja e carnes. Entre potenciais novos produtos estão farelo de soja, farinha de aves, material genético avícola e proteína concentrada de soja, que poderão, após a conclusão dos trâmites técnicos, ganhar espaço nas exportações para a China.

De acordo com o secretário Bettarello, o encontro serve para “expandir para outras frentes o nosso comércio, nossa relação estratégica de longo prazo” com a China.

O vice-ministro Li Guo teve agenda de compromissos também em Brasília, quando conheceu os procedimentos de fiscalização sanitária animal e vegetal adotados no aeroporto da capital federal.