Carlos Cesar Floriano espera avanço nas relações comerciais com a Rússia

brasil-e-russia

O Grupo VMX acompanha atentamente a evolução do comércio exterior brasileiro, principalmente nas negociações de avanço com países emergentes. Segundo Carlos Cesar Floriano, CEO da VMX, o Brasil tem uma balança comercial negativa com alguns países como a Rússia, por exemplo e o agronegócio tem oportunidade para crescer ainda mais.

“O Brasil apresenta um déficit na balança comercial com a Rússia de U$S 1,9 bilhão e precisamos elevar as oportunidades de aproximação com os países ”, destaca Carlos Cesar Floriano. 

De acordo com o especialista em agronegócio, a tradição agrícola brasileira pode ajudar a elevar o fluxo comercial com os russos. “Em 2019 a categoria de produtos que mais exportamos para a Rússia é a soja triturada (22%), seguida pela carne bovina (13%), carne de frango (6,7%) e suína (6,1%). Produtos que temos qualidade e condições de ganhar mercado”, acrescenta Carlos Cesar Floriano. Além desses itens, o Brasil exportou grande quantidade de amendoim, fumo e café para os russos. 

Veja abaixo resultado da balança comercial em 2019:

Fonte: Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Russos avaliam potencial agrícola brasileiro 

O secretário executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Marcos Montes, recebeu no último dia 12 de dezembro representantes da Comissão Parlamentar de Agricultura da Rússia, liderada pelo deputado Vladimir Plovtnikov.

Durante a visita, a delegação conheceu o Observatório da Agropecuária Brasileira, inaugurado em setembro, e que oferece aos gestores amplo acesso a informações estratégicas para a tomada de decisões e elaboração de políticas públicas para o setor agropecuário.

Marcos Montes, junto com demais secretários do Mapa, apresentou à delegação projetos do Ministério para o promoção da agricultura sustentável, como o Plano ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono), que tem um conjunto de ações visando promover a ampliação da adoção de tecnologias agropecuárias sustentáveis com alto potencial de mitigação das emissões de gases de efeito estufa de combate ao aquecimento global.

O deputado russo destacou a posição de liderança do Brasil no agronegócio mundial e ressaltou o papel importante das novas tecnologias na sustentabilidade. 

“O Brasil é conhecido mundialmente pela produção agrícola, pela produção dos produtos alimentícios. Nessa visita, foi enfatizada justamente a produção com a presença de tecnologias que ajudam a preservar o meio ambiente, que é muito importante. Tivemos uma conversa muito útil, produtiva e prática para aproximar nossas relações bilaterais”, disse.

Para mais notícias, clique aqui.