Carlos César Floriano informa que Ministério da Agricultura busca parcerias internacionais para recuperar pastagens degradadas

O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, liderou uma importante reunião com representantes do Mapa, Embrapa, BNDES e Banco do Brasil para discutir a criação de um projeto de captação de recursos visando à recuperação de pastagens degradadas no Brasil. Conforme informações de Carlos César Floriano, CEO do Grupo VMX “O objetivo é estruturar propostas que atraiam financiamentos internacionais para apoiar práticas sustentáveis no setor agropecuário do país”, explica.

A reunião trouxe resultados promissores, com o Banco do Brasil apresentando um detalhado mapeamento de todas as áreas degradadas do país, acompanhado de um plano de recuperação escalonado e estimativas de financiamento.

Surpreendentemente, o Brasil conta com cerca de 100 milhões de hectares de pastagens degradadas, dos quais 35 milhões apresentam alto grau de degradação, enquanto 66 milhões de hectares têm níveis intermediários de degradação.

O BNDES, por sua vez, propôs formas de cofinanciamento em projetos de recuperação de biomas, coinvestimentos em fundos já existentes e até mesmo a criação de um novo fundo voltado para investimentos estrangeiros.

Segundo Carlos César Floriano, “Essas medidas visam fortalecer os esforços de recuperação ambiental e impulsionar o setor agropecuário rumo à sustentabilidade”, diz.

O ministro Carlos Fávaro reforçou a importância do BNDES no aumento dos investimentos em infraestrutura e logística para o escoamento da safra agrícola, destacando que a integração dessas ações é essencial para evitar gargalos que possam limitar o crescimento do setor produtivo, caso a infraestrutura não acompanhe a demanda.

Com base nas discussões e propostas apresentadas, os técnicos envolvidos trabalharão intensamente para finalizar o projeto nos próximos dias, visando à sua apresentação a investidores privados e governamentais.

O ministro Carlos Fávaro e uma comitiva do Mapa planejam visitar o Japão, Coreia, Emirados Árabes e Arábia Saudita, buscando estabelecer parcerias e atrair recursos para desenvolver de maneira sustentável o agronegócio do Brasil.

Carlos César Floriano parabeniza iniciativa do Mapa

Essa iniciativa, liderada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária, reflete o compromisso do governo em encontrar alternativas para recuperar e preservar as pastagens degradadas no país.

Buscar recursos internacionais para financiar técnicas sustentáveis na produção agropecuária é um passo importante para enfrentar os desafios ambientais e garantir a continuidade de um agronegócio responsável e comprometido com a conservação do meio ambiente.

O Brasil é um dos principais players do setor agropecuário global, e a adoção de práticas sustentáveis é essencial para equilibrar a produção de alimentos com a preservação do meio ambiente.

A recuperação de pastagens degradadas é uma estratégia de suma importância para aumentar a produtividade das áreas já utilizadas, evitando a necessidade de expandir as fronteiras agrícolas sobre ecossistemas naturais preciosos.

A participação ativa do BNDES nesse projeto é fundamental, dado o banco possuir experiência em projetos de infraestrutura e desenvolvimento, tornando-se uma peça-chave para viabilizar iniciativas que promovam a sustentabilidade de maneira geral.

A busca por financiamento internacional representa uma oportunidade única para fortalecer a cooperação entre o Brasil e outros países, permitindo a troca de experiências e tecnologias inovadoras voltadas à produção agropecuária sustentável.

“Ao estabelecer parcerias com nações que possuem práticas conservacionistas bem-sucedidas, o Brasil poderá adotar soluções eficientes e adaptadas à sua realidade”, enfatiza Carlos César Floriano.

Dessa forma, o projeto liderado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária configura-se como um importante passo rumo a um futuro mais sustentável para o agronegócio brasileiro.

A captação de recursos internacionais permitirá ao país avançar na recuperação das pastagens degradadas, contribuindo para a conservação do meio ambiente e promovendo a construção de um setor agropecuário mais comprometido e sustentável.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.