Carlos César Floriano informa que plantio da cana-de-açúcar aumentou 4,4% no Brasil

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou na terça-feira, 27 de dezembro de 2022, o 3º Levantamento da safra 2022/2023 sobre a produção de cana-de-açúcar. Conforme informações obtidas por Carlos César Floriano, CEO do Grupo VMX, “O cálculo é que a produção será de 598,3 milhões de toneladas, um aumento de 4,4% quando comparado ao levantamento divulgado em agosto de 2022”, explica.

Este aumento está relacionado principalmente pelos ajustes realizados na área de colheita e produtividade conseguida, especialmente, no estado paulista, o maior produtor de cana-de-açúcar do país.

Segundo o levantamento realizado pela Conab, a área da safra foi igualmente ajustada em aproximadamente 2,2% em relação aos dados calculados anteriormente, chegando a 8,3 milhões de hectares. A safra tem sido caracterizada por chuvas e temperaturas abaixo do normal, com registros da região centro-sul apresentando perto de 90,2% da produção total do país. Mesmo assim, a produtividade do Brasil está avaliada em 72.026 kg/ha, 3,9% maior que a produção da safra 2021/2022, quando o clima foi mais desfavorável para o setor. 

Carlos César Floriano comenta as áreas de produção 

A produção da região sudeste equivale a 63,7% da safra brasileira e a estimativa que a mesma crescerá 4,0% em relação à safra do ciclo anterior. Já a área colhida caiu para aproximadamente 5,1 milhões de hectares devido à competição entre a cana e outras culturas, mas a produtividade subiu para 74.571 kg/ha. Após esse movimento, na região centro-oeste igualmente ocorreu ajustes de área e produtividade em relação aos levantamentos anteriores, com estimativas de área total de 1,78 milhão de hectares. “Com estes pequenos ajustes, o crescimento está estimado em 3% quando comparado à safra anterior”, explica Carlos César Floriano.

Na região nordeste, algumas lavouras foram abandonadas ou dedicadas para outras finalidades devido a problemas climáticos na safra anterior. A produção foi retomada em muitas dessas áreas nesta temporada, com um aumento de 3,2% na área colhida. Além disso, com produtividade estimada em 62.720 kg/ha, a produção chegará a 54,82 milhões de toneladas, 10,1% superior à safra 2021/22. 

Nos últimos anos, a área de cana-de-açúcar na região sul foi perdida para outras culturas, como soja, milho, mandioca e pastagens. A área colhida é estimada em 496.000 hectares nesta temporada, uma queda de 5,2% em relação à temporada passada. A produtividade prevista é de 59.572 kg/ha, 1,5% abaixo da safra do ano passado, que deve chegar a 29,55 milhões de toneladas. Já o norte do país, apesar do aumento de área e produtividade, a região produz menos de 1% da produção nacional, com uma safra de cana projetada de 3,95 milhões de toneladas para a safra de 2022/23.

Carlos César Floriano informa sobre os subprodutos da cana-de-açúcar 

O Brasil deve produzir 36,4 milhões de toneladas de açúcar nesta safra, alta de 4,1% em relação à safra 2021/22, segundo levantamento da Conab. O motivo pode ser uma mudança nos destinos da cana-de-açúcar, principalmente por questões de tributação e tributárias ao longo de 2022, tornando a produção de adoçante mais rentável em diversas regiões produtoras. Segundo Carlos César Floriano, “Quanto ao etanol total, considerando o de milho e cana-de-açúcar, os biocombustíveis devem crescer 4,2% em relação às safras passadas”, esclarece. 

O etanol de milho apresentou forte crescimento, com alta de 30,7% em relação ao ciclo anterior. A produção total do país foi estimada em 31,14 bilhões de litros, sendo 12,55 bilhões de litros de anidro e 18,59 bilhões de litros de hidratado.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.