Carlos César Floriano ressalta novo modelo de financiamento

CEO do Grupo VMX Agro, Carlos César Floriano, destaca a nova modalidade de Crédito de Recebíveis do Agronegócio que possui o objetivo de gerar concorrência no mercado, reduzir os riscos da operação e, consequentemente, as taxas de juros aos produtores rurais.

O Crédito de Recebíveis do Agronegócio (CRA) garantido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi lançado na quinta-feira, 8 de abril de 2021. No CRA Garantido, como está sendo chamada a operação, o BNDES entra como garantidor da operação.

A finalidade do CRA Garantido é aumentar as fontes de crédito para os produtores rurais, inclusive para renegociação de dívidas. O projeto piloto desta nova modalidade está sendo realizado pela Cotrijal Cooperativa Agropecuária e Industrial, que reúne 7,7 mil produtores cooperados de 32 municípios do norte do Rio Grande do Sul.

“Esta operação possui todos os elementos para atravessar as fronteiras da região Sul e se transformar em grande sucesso em todo o território nacional”, comenta Carlos César Floriano.

O Crédito de Recebíveis do Agronegócio Garantido é o somatório de esforços que faz nascer uma ferramenta tão importante e inédita para o agronegócio. O CRA Garantido deve servir de exemplo e base para as demais cooperativas e para que outros bancos e seguradoras, pois o agro cresceu muito nos últimos anos. Os poucos recursos oficiais precisam ser otimizados e dirigidos, especialmente, para os pequenos e médios produtores.

É considerada a primeira operação em que o BNDES atua como garantidor e, este instrumento de garantia, ainda pouco explorado no Brasil, vai permitir apoiar pequenos e médios empreendedores, não só no setor da agropecuária, mas também nas mais diversas indústrias brasileiras ao democratizar o crédito.

Este tipo de mecanismo concretiza um caminho mais efetivo de como o Estado deve estimular o mercado de crédito para o agronegócio brasileiro: como garantidor de instrumentos de crédito, minimizando os riscos para o investidor e permitindo maior acesso pelos produtores rurais a um crédito menos oneroso.

Os produtores, por exemplo, passam a ter uma alternativa de crédito privado, criando um concorrente que antes não existia. Os recursos podem ser captados no mercado financeiro brasileiro e no exterior.

O incentivo a mecanismos de financiamento privado, via mercado de capitais, com investimento estrangeiro no agronegócio brasileiro foi intensificado pela Nova Lei do Agro (Lei 13.986/2020), em vigor há pouco mais de um ano.

Carlos César Floriano esclarece como funcionará o CRA Garantido

A Bolsa de Valores do Brasil, a B3, define o CRA Garantido como um título de renda fixa lastreado em recebíveis originados de negócios entre produtores rurais, ou suas cooperativas, e terceiros, abrangendo financiamentos ou empréstimos relacionados à produção, à comercialização, ao beneficiamento ou à industrialização de produtos, insumos agropecuários ou máquinas e implementos utilizados na produção agropecuária.

Na prática, funciona da seguinte maneira: produtores rurais que precisam comprar insumos negociam com a empresa fornecedora a compra do produto a partir de uma Cédula de Produto Rural (CPR), principal título de financiamento do sistema de crédito agrícola e que serve como lastro para a emissão do CRA.

A empresa que ficou de receber o valor pela venda do insumo em longo prazo, caso tenha necessidade, pode adiantar os recebíveis. Ela, então, procura uma securitizadora – que pagará em dinheiro o valor que seria recebido futuramente e transforma esses créditos em títulos de renda fixa, os CRAs, que serão disponibilizados para negociação no mercado de capitais. Ao adquirir esses títulos, os investidores recebem uma remuneração prefixada, na maioria das vezes, com rendimento superior ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

Em tempo, “a securitização funciona com três elementos: o Cedente, ou seja, a empresa que tem contas a receber, a Securitizadora que é a instituição financeira intermediadora e o Investidor que comprará as dívidas“, explica Carlos César Floriano.

O Crédito de Recebíveis do Agronegócio Garantido tem atraído os investidores pelos bons rendimentos que oferece. Todavia, como típico instrumento de mercado de capitais, não recebe a proteção do Fundo Garantidor de Créditos. É aí que o CRA apresenta seu diferencial: o BNDES passa a ser o garantidor do crédito, gerando mais segurança à operação.

Veja mais matérias que possam lhe interessar:

Carlos César Floriano celebra plano de expansão da internet na área rural

Carlos César Floriano explica regulamento para o financiamento de compra de terras

Parceria é salientada por Carlos César Floriano

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.