Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira completa 66 com importantes contribuições para a produção do cacau

A Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), uma agência de pesquisa e desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva do cacau no Brasil completa, em 2023, 66 anos de sua fundação. 

A Ceplac é referência internacional em sistemas agroflorestais, com informações relevantes, especialmente sobre o bioma da Floresta Amazônica e o bioma da Mata Atlântica.

A Comissão tem como objetivo promover o aumento da produção do cacau em terras brasileiras, orientando sobre o correto emprego das tecnologias ao setor. Além disso, a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira é responsável pela emissão dos certificados dos itens provenientes dos sistemas florestais, bem como, pela anulação da emissão do gás carbônico no Brasil.

Ao longo destes 66 anos, vários estudos comprovam a eficiência do sistema agroflorestal com cacaueiros na retirada do gás carbônico e, como consequência, a diminuição do efeito estufa, preocupação mundial. 

Entre os desafios assumidos pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira para o futuro estão o fortalecimento da agenda de pesquisa e inovação em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e outras instituições públicas e privadas, a ampliação da inovação aberta por meio de parcerias com o setor privado, a ampliação das ações de transferência de conhecimento e de tecnologias para o setor produtivo, além de uma maior aproximação com os vários elos da cadeia do cacau.

A produção do cacau no mundo

A produção de cacau é uma atividade econômica importante em várias partes do mundo, especialmente em países tropicais como África, América do Sul e Ásia. O cacau é uma planta que produz vagens contendo sementes que são utilizadas para produzir chocolate, uma das iguarias mais populares em todo o mundo.

A lavoura mundial de cacau é liderada pela África, que responde por cerca de 70% do total, seguida pela América Latina e Ásia. Os principais países produtores são Costa do Marfim, Gana, Indonésia, Nigéria, Brasil e Camarões.

A produção é tipicamente realizada em pequenas propriedades agrícolas, geralmente de 2 a 5 hectares. As vagens de cacau são colhidas manualmente, cortando-as com um facão ou machado. Em seguida, as vagens são abertas e as sementes são removidas. As sementes são então colocadas para secar ao sol por vários dias. Após a secagem, as sementes são fermentadas e torradas para desenvolver o sabor característico do chocolate.

Após a torrefação, as sementes de cacau são moídas em uma pasta conhecida como licor de cacau. O licor de cacau é então prensado para remover a manteiga de cacau, deixando um sólido conhecido como cacau em pó. A manteiga de cacau e o cacau em pó são usados na fabricação de vários produtos de chocolate, incluindo barras de chocolate, biscoitos, bolos e sobremesas.

A produção de cacau pode ser afetada por fatores como doenças das plantas, variações climáticas e flutuações de preços. Além disso, há preocupações em relação à sustentabilidade da produção de cacau, incluindo questões ambientais e sociais, como desmatamento, trabalho infantil e baixos preços para os agricultores. Por essa razão, iniciativas foram desenvolvidas para melhorar a sustentabilidade da produção de cacau em todo o mundo.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.