Em janeiro de 2023, comércio exterior do agro brasileiro bate recorde

Números recordes foram conseguidos pelas vendas externas do agronegócio brasileiro em janeiro de 2023. Um valor total de US$ 10,23 bilhões foi obtido, indicando um crescimento expressivo de 16,5% em relação ao mesmo período do ano de 2022.

Janeiro deste ano marcou também, pela primeira vez, em que as exportações ultrapassaram a marca de US$ 10 bilhões, respondendo por quase metade (44,4%) do valor exportado pelos produtores brasileiros.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI), registrou valores recordes nas vendas externas aos demais países. A razão dessa conquista é atribuída tanto ao aumento dos preços médios das vendas externas, que apresentaram uma alta de 10,5%, quanto também ao aumento da quantidade embarcada de 5,5%.

Os principais produtos de exportação do Brasil foram o milho, as carnes bovinas, as carnes suínas e as carnes de frango, além do açúcar. As vendas externas de milho foram responsáveis por US$ 1,8 bilhão, um aumento de 166,4% em relação ao ano anterior. Esse resultado foi conseguido por meio de diversos fatores, tais como, a colheita de soja que foi mais vagarosa que o normal, o que possibilitou a administração ideal para o transporte do deste produto; a continuidade da guerra na Ucrânia, que diminuiu significativamente as plantações de um reconhecido pais produtor de milho, e o consumo da população da China, com o início das vendas que iniciaram em novembro de 2022.

As exportações de carnes alcançaram praticamente US$ 2 bilhões, também um valor recorde para o primeiro mês do ano. A carne bovina foi responsável pelas vendas de US$ 848 milhões, e o volume exportado foi de 182 mil toneladas. A China manteve a liderança da importação deste tipo de carne, adquirindo 57% do valor vendido pelo Brasil para os países parceiros comerciais (US$ 483 milhões). Estados Unidos, União Europeia, Chile, Hong Kong e Egito foram outros países que mais importaram a carne bovina brasileira.

A carne de frango também teve um desempenho favorável, com volume recorde e alto preço médio de exportação: US$ 839 milhões e 409 mil toneladas. Os principais destinos foram China, Japão, Arábia Saudita e Emirados Árabes. A oferta mundial de carne de frango foi afetada pela incidência de gripe aviária em grandes regiões produtoras, o que possibilitou o forte aumento da quantidade exportada pelo Brasil e influenciou a formação do preço internacional da proteína.

Em janeiro de 2023, a carne de porco acumulou um recorde de US$ 210 milhões em vendas, quebrando recordes anteriores deste mês. Curiosamente, mais de cinquenta por cento das vendas totais foram feitas para a China, onde os cidadãos comemoravam o Ano Novo Lunar Chinês. Essa comemoração está ligada à alta demanda por proteína animal que os chineses consomem neste período.

As vendas de açúcar ao exterior cresceram 68%, para US$ 870 milhões. Argélia, Nigéria, Marrocos, Egito e China surgiram como os principais mercados.

Devido ao atraso na colheita, houve escassez de oferta de soja, o que levou a uma queda de 26,6% nas exportações do complexo soja, composto por óleo, farelo e grãos, no valor de US$ 1,5 bilhão.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.