Equipe do Mapa se reuniu com criadores de Zebus para ouvir sugestões do setor

No sábado, 4 de fevereiro de 2023, nas dependências da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), na cidade de Uberaba, em Minas Gerais, o ministro Carlos Fávaro e os secretários do Mapa, realizaram a primeira reunião itinerante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com a finalidade de tratar sobre as principais sugestões dos representantes do setor produtivo, debater as demandas da pecuária brasileira e, principalmente, buscar soluções viáveis para o campo.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) realizou uma reunião com representantes do setor agropecuário para discutir e coletar demandas e sugestões para desenvolver e aplicar as políticas públicas no Brasil. O ministro Fávaro destacou a importância de construir pontes entre as posições que possuem divergências, garantindo que o governo está sempre com as suas portas abertas para os produtores rurais que buscam um futuro melhor para o agronegócio, tornando-o cada vez mais forte e com crescimento sustentável.

Após a primeira reunião, os secretários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento realizaram sessões para tratar de temas específicos com as cinco secretarias do Ministério, incluindo o secretário-executivo, Irajá Lacerda; o secretário de Defesa Agropecuária, Carlos Goulart; o secretário-adjunto de Política Agrícola, Wilson Vaz de Araújo; o secretário de Comércio e Relações Internacionais, Roberto Perosa, e a secretária de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação e Cooperativismo, Renata Miranda.

Desenvolvimento suportável

Representantes da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) apresentaram ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento o programa Integra Zebu, que tem como meta principal a intensificação da produção das pastagens brasileiras de maneira sustentável. O ministro Carlos Fávaro destacou que a proposta está plenamente alinhada com a política do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e vai ao encontro do plano de governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para transformar a pecuária de baixa produção em uma agricultura com grande destaque e crescimento produtivo.

O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu, Gabriel Garcia Cid, destacou a importância de ampliar o debate sobre o crescimento sustentável do agronegócio no Brasil, especialmente nos últimos meses com as expectativas das transições do governo federal brasileiro. 

As reuniões contaram ainda com a participação de importantes figuras do setor agropecuário, incluindo o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Thales Fernandes; a prefeita de Uberaba, Elisa Araújo; o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg), Antonio Pitangui de Salvo; o superintendente Federal de Agricultura e Pecuária de Minas Gerais, Marcílio Magalhães, e os deputados federais Zé Silva e Samuel Viana.

Criação do Zebu no Brasil

A criação de zebu no Brasil teve início na década de 1630, quando os portugueses trouxeram animais da África para o Brasil. O zebu foi selecionado e adaptado ao clima e ao solo brasileiro e passou a ser usado como animal de trabalho em fazendas e sítios.

Com o passar do tempo, a criação de zebu se tornou uma atividade econômica importante no Brasil, especialmente nas regiões de clima quente e úmido, onde o animal é muito adaptável. A carne de zebu é uma importante fonte de proteína para a população brasileira e também é exportada.

Atualmente, a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) é uma das principais entidades que promove e apoia a criação de zebu no Brasil. A ABCZ tem trabalhado para aprimorar a genética dos animais, aumentar a produção e melhorar a qualidade da carne de zebu, além de promover a sustentabilidade na criação destes animais.

Em resumo, a criação de zebu no Brasil é uma atividade econômica importante que tem raízes históricas no país e que hoje é apoiada por entidades como a ABCZ para garantir sua sustentabilidade e continuidade.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.