Investimento bilionário do Mapa transforma estradas rurais em corredores eficientes para o agronegócio brasileiro

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) desembolsa impressionantes R$ 1 bilhão em uma monumental ação de revitalização de estradas vicinais. Com quase 600 obras em andamento, realizadas em parceria com estados e municípios. Segundo Carlos César Floriano, CEO do Grupo VMX, “O objetivo é otimizar o escoamento agrícola e promover melhorias substanciais para as comunidades rurais”, explica.

Em uma iniciativa coordenada pela Secretaria-Executiva e Superintendências Federais Agropecuárias (SFA) do Ministério da Agricultura e Pecuária, mais de R$ 951 milhões já foram alocados para 572 projetos em quase todos os estados brasileiros.

A essência desse esforço conjunto é aprimorar a logística de produção, facilitar o deslocamento da população rural e, por consequência, elevar a qualidade de vida.

O ministro Carlos Fávaro enfatiza o impacto positivo desse investimento: “Estamos empenhados em melhorar a vida dos brasileiros. A recuperação das estradas vicinais não apenas aprimora o abastecimento de alimentos no país, mas também facilita o acesso da comunidade local a serviços essenciais, como educação e saúde”, disse o ministro ao site oficial do Mapa.

“O projeto, guiado pelas Portarias Interministeriais 424/16 e 33/23, utiliza recursos provenientes de emendas parlamentares para atender às necessidades específicas de estados e municípios”, esclarece Carlos César Floriano.

A agilidade é garantida mediante a aprovação de projetos que passaram por processos licitatórios prévios, desde que cumpram critérios de vantagem econômica e estejam em conformidade com a legislação vigente.

Diversas prefeituras já veem os resultados desse esforço concentrado. Um exemplo notável é o município de Canarana (MT), cujas obras de recuperação de mais de 160 quilômetros estão avançadas, com a terceira medição em andamento.

Destaque das obras em Minas Gerais, segundo Carlos César Floriano

Minas Gerais se destaca com a execução de 84 obras em colaboração com 69 municípios e a Secretaria de Estado de Infraestrutura, Mobilidade e Parcerias.

Já Paraíba e Rio Grande do Sul contam com 54 obras cada, evidenciando a abrangência nacional dessa iniciativa.

“Em prática, a transformação é visível nos municípios de Magalhães de Almeida e São Bernardo, no Maranhão, onde o Mapa investe R$ 10 milhões na construção de estradas vicinais”, diz Carlos César Floriano.

Em Magalhães de Almeida, a estrada resolverá o isolamento sazonal da zona rural, enquanto em São Bernardo, 100 km de novas vias beneficiarão quase 6 mil habitantes, aprimorando a qualidade de vida e impulsionando o escoamento e a comercialização de produtos locais.

No Maranhão, mais de R$ 107 milhões foram liberados para a execução de 40 obras, sinalizando um comprometimento significativo do Mapa em fortalecer as infraestruturas rurais em todo o país.

Para Carlos César Floriano, “Esse investimento massivo não só impacta a eficiência logística, mas também, deixa um legado tangível de desenvolvimento nas comunidades rurais brasileiras”, explica.

Investimento bilionário do Mapa transforma estradas rurais em corredores eficientes para o agronegócio brasileiro

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) desembolsa impressionantes R$ 1 bilhão em uma monumental ação de revitalização de estradas vicinais. Com quase 600 obras em andamento, realizadas em parceria com estados e municípios. Segundo Carlos César Floriano, CEO do Grupo VMX, “O objetivo é otimizar o escoamento agrícola e promover melhorias substanciais para as comunidades rurais”, explica.

Em uma iniciativa coordenada pela Secretaria-Executiva e Superintendências Federais Agropecuárias (SFA) do Ministério da Agricultura e Pecuária, mais de R$ 951 milhões já foram alocados para 572 projetos em quase todos os estados brasileiros.

A essência desse esforço conjunto é aprimorar a logística de produção, facilitar o deslocamento da população rural e, por consequência, elevar a qualidade de vida.

O ministro Carlos Fávaro enfatiza o impacto positivo desse investimento: “Estamos empenhados em melhorar a vida dos brasileiros. A recuperação das estradas vicinais não apenas aprimora o abastecimento de alimentos no país, mas também facilita o acesso da comunidade local a serviços essenciais, como educação e saúde”, disse o ministro ao site oficial do Mapa.

“O projeto, guiado pelas Portarias Interministeriais 424/16 e 33/23, utiliza recursos provenientes de emendas parlamentares para atender às necessidades específicas de estados e municípios”, esclarece Carlos César Floriano.

A agilidade é garantida mediante a aprovação de projetos que passaram por processos licitatórios prévios, desde que cumpram critérios de vantagem econômica e estejam em conformidade com a legislação vigente.

Diversas prefeituras já veem os resultados desse esforço concentrado. Um exemplo notável é o município de Canarana (MT), cujas obras de recuperação de mais de 160 quilômetros estão avançadas, com a terceira medição em andamento.

Destaque das obras em Minas Gerais, segundo Carlos César Floriano

Minas Gerais se destaca com a execução de 84 obras em colaboração com 69 municípios e a Secretaria de Estado de Infraestrutura, Mobilidade e Parcerias.

Já Paraíba e Rio Grande do Sul contam com 54 obras cada, evidenciando a abrangência nacional dessa iniciativa.

“Em prática, a transformação é visível nos municípios de Magalhães de Almeida e São Bernardo, no Maranhão, onde o Mapa investe R$ 10 milhões na construção de estradas vicinais”, diz Carlos César Floriano.

Em Magalhães de Almeida, a estrada resolverá o isolamento sazonal da zona rural, enquanto em São Bernardo, 100 km de novas vias beneficiarão quase 6 mil habitantes, aprimorando a qualidade de vida e impulsionando o escoamento e a comercialização de produtos locais.

No Maranhão, mais de R$ 107 milhões foram liberados para a execução de 40 obras, sinalizando um comprometimento significativo do Mapa em fortalecer as infraestruturas rurais em todo o país.

Para Carlos César Floriano, “Esse investimento massivo não só impacta a eficiência logística, mas também, deixa um legado tangível de desenvolvimento nas comunidades rurais brasileiras”, explica.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.