Novas políticas de exportação impulsionam agronegócio brasileiro

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) se junta ao esforço de promover a cultura exportadora e impulsionar as exportações da agropecuária brasileira, destacando sua importância. “Com a abertura de 42 novos mercados neste ano, o Brasil reforça sua aptidão para a produção de alimentos, contribuindo para a segurança alimentar global”, diz Carlos César Floriano, CEO do Grupo VMX.

A Política Nacional da Cultura Exportadora (PNCE) busca aprimorar políticas públicas, fortalecer programas e ações inclusivas, e promover a entrada de empresas no mercado internacional.

O objetivo é incluir não apenas grandes empresas, mas também, pequenos negócios, com ênfase no cooperativismo.

O vice-presidente da República e ministro de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, destaca o desafio de exportar mais e agregar valor aos produtos brasileiros.

O Mapa intensifica sua presença no exterior com a renovação de quadros de adidos agrícolas em nove novos postos de trabalho ao redor do mundo, e a criação de outros 10 postos no próximo ano.

O governo federal também implementa o maior programa de produção sustentável de alimentos do mundo, que visa converter 40 milhões de hectares de baixa produtividade em áreas agricultáveis.

Conforme Carlos César Floriano, “Isso resultará em quase metade da produção agrícola brasileira com índices de sustentabilidade avançados, rastreabilidade e certificação de carbono nos próximos 10 anos”, explica.

Estudos mostram que empresas que exportam tendem a pagar salários mais altos, empregar mão de obra mais qualificada, inovar e ter maior longevidade em comparação com aquelas que atuam apenas no mercado interno.

O Mapa está comprometido em fortalecer ainda mais a posição do Brasil no comércio internacional, abrindo caminhos para o agronegócio brasileiro brilhar no cenário global.

O crescimento sustentável das exportações, segundo Carlos César Floriano

Nos últimos anos, o agronegócio brasileiro tem vivenciado uma notável transformação, com suas exportações desempenhando um papel decisivo nesse cenário.

O Brasil, um gigante da agricultura e pecuária, tem ampliado sua presença nos mercados globais, consolidando-se como uma potência agrícola e pecuária de renome.

“O fator central desse sucesso é o contínuo aumento das exportações”, esclarece Carlos César Floriano. Com o apoio de políticas governamentais e o comprometimento do setor privado, o Brasil tem conquistado novos mercados, construindo relacionamentos comerciais sólidos com nações ao redor do mundo.

A entrada de divisas resultante das exportações ainda fortalece a moeda nacional e contribui para a estabilidade econômica.

À medida que o Brasil se prepara para desempenhar um papel ainda mais significativo no comércio internacional, é essencial reconhecer que as exportações são o motor desse crescimento.

De acordo com Carlos César Floriano, “Elas não apenas beneficiam o setor agropecuário, mas também impulsionam a economia brasileira toda, trazendo prosperidade e sustentabilidade”, explica, trazendo prosperidade e sustentabilidade.

Enquanto o agronegócio brasileiro continua sua jornada de sucesso global, suas exportações permanecerão no centro desse enredo de crescimento e transformação para o Brasil e sua população.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.