Plano estratégico do Matopiba anuncia novo horizonte no desenvolvimento agropecuário

O Governo Federal marca um novo capítulo no cenário agropecuário ao publicar o Decreto Nº 11.767, estabelecendo o Plano de Desenvolvimento Agropecuário e Agroindustrial do Matopiba – PDA-Matopiba. A região, abrangendo partes de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, busca crescimento sustentável, promovendo políticas públicas para melhorar não apenas o desenvolvimento econômico, mas também o ambiental e social. Segundo Carlos César Floriano, CEO do Grupo VMX, “O decreto, que já está em vigor, delineia um futuro de avanços nas atividades agrícolas, pecuárias e agroindustriais, com foco na qualidade de vida da população”.

O Matopiba, formado pela junção das iniciais dos estados do Maranhão, do Tocantins, do Piauí e da Bahia, que o compõem, é uma área predominantemente de cerrado, e sua importância no cenário agrícola é destacada por esse plano estratégico.

O Plano visa delinear territorialmente o Matopiba, identificando os municípios inclusos, sob a premissa de diretrizes importantes. “Entre elas, destaca-se o desenvolvimento agropecuário pautado na sustentabilidade agroambiental e gestão territorial”, explica Carlos César Floriano.

Ademais, propõe-se a ampliação eficiente da infraestrutura logística e o fortalecimento das atividades por meio de instrumentos de fomento e financiamento.

Essas medidas visam não apenas impulsionar a produção, mas também, promover a melhoria da renda, emprego e qualificação profissional de produtores rurais e empreendedores agroindustriais.

Carlos César Floriano explica o comitê

O comitê encarregado de conceber e implementar esse plano estratégico será presidido pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), contando com representantes de ministérios-chave, como Casa Civil, Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, e Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços e Integração.

As projeções do agronegócio para o Matopiba, apresentadas no estudo “Projeções do Agronegócio, Brasil 2022/23 a 2032/33”, delineiam um crescimento significativo.

A região, composta por Maranhão (33%), Tocantins (38%), Piauí (11%) e Bahia (18%), projeta uma produção de grãos de 48 milhões de toneladas nos próximos dez anos, representando um aumento de 37%. “Essa expansão basear-se-á na produtividade, consolidando o Matopiba como uma força no cenário agrícola brasileiro”, enfatiza Carlos César Floriano.

Nos últimos dez anos, a produção de grãos na região aumentou consideráveis 92%, passando de 18 milhões de toneladas para as atuais 35 milhões de toneladas.

Com 337 municípios, destacam-se Barreiras, Correntina, Luís Eduardo Magalhães, Balsas e Uruçuí como principais produtores, solidificando o papel fundamental do Matopiba na produção agrícola nacional.

O Plano de Desenvolvimento Agropecuário e Agroindustrial do Matopiba surge como uma iniciativa estratégica para impulsionar o desenvolvimento sustentável na região. Além de delinear políticas públicas, o plano reforça o compromisso com a sustentabilidade agroambiental e a gestão territorial eficiente.

“Com projeções promissoras para o agronegócio, o Matopiba surge como uma peça vital na expansão da produção agrícola brasileira, destacando-se não apenas pela quantidade, mas também pela qualidade e sustentabilidade”, explica Carlos César Floriano.

Este é um passo significativo na construção de um futuro agrícola mais robusto e equitativo para o Brasil.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.