Processo para as boas práticas na produção de uva iniciam em julho

Processo para as boas práticas na produção de uva iniciam em julho

As normas técnicas que estabelecem as características para a Produção Integrada de Uva em Processamento (PIUP) foram proclamadas no Diário Oficial da União (DOU), em 2 de junho de 2002. A Instrução Normativa nº 21 entra em vigor em 1º de julho de 2022. 

A Produção Integrada de Uva em Processamento foi desenvolvida para gerar uma produção sustentável com a meta de diminuir o impacto no meio ambiente, economizar custos de produção, evitar desnecessárias utilizações de insumos e também conseguir realizar o monitoramento de todo o processo produtivo com o uso da tecnologia de ponta.

Com isso, os agricultores garantem o incremento da produção e os produtos adquirem mais visibilidade nas gôndolas de grandes e pequenas empresas do comércio no Brasil.

Marcus Vinícius Martins, Coordenador-Geral de Sistemas Integrados de Produção Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), destacou que as leis técnicas são uma formidável ferramenta para guiar os agricultores e vinícolas a produzirem vinhos e sucos de uva com muita qualidade para o destaque merecido em solo brasileiro. 

“A certificação do procedimento de produção admite que produtores e vinícolas agreguem valor aos produtos que comercializam e utilizam o Selo Brasil de Certificado: Agricultura de Qualidade. Os clientes também podem ter a certeza de que os alimentos que compram é seguro para o consumo, além de ajudar na gestão dos empreendimentos rurais, reduzindo custos e protegendo o meio ambiente”, afirmou ao site oficial do Mapa Marcus Vinícius Martins.

A Norma Técnica para Produção Integrada de Uva está dividida em 13 temas, a saber: Formação; Gestão Ambiental; Material de Propagação; Implementação de vinhedos; Nutrição das Plantas; Manobra do Solo; Irrigação; Manejo da Seção Aérea; Proteção Integrada das Plantas; Safra; Carência e Rastreabilidade e sistemas de auditoria, análise de detritos e assistência técnica e mão de obra. 

Uma das diretrizes é treinar os produtores ou responsáveis pelas atividades conforme o manual técnico do PIUP e usar materiais vegetais sadios, poupando o nível de tolerância das pragas, de acordo com as normas estabelecidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, além de demais órgãos relacionados.

Após a obtenção de uma certificação de Produção Integrada de Uva para Processamento, os agricultores e as vinícolas incluirão a oportunidade de vender produtos com qualidade garantida na origem. Os clientes se beneficiam de produtos alimentícios seguros e de alta qualidade, de origem conhecida e produzidos de acordo com as Boas Práticas Agrícolas (BPA) que contribuem para a produção sustentável de alimentos. 

Como funciona a Produção Integrada (PI)? 

Os padrões técnicos de produção são testados e validados por meio da aplicação em unidades-piloto. Nesse procedimento, são usadas as tecnologias mais adequadas, buscando racionalizar a utilização de agrotóxicos, monitorando a água, o solo, a lavoura, a pós-colheita e documentando para a rastreabilidade em todas as etapas da produção. 

Ao final do trabalho, todas as diretrizes estabelecidas para o sistema de produção integrado serão disponibilizadas ao produtor: normas técnicas específicas, a grade dos agrotóxicos, tabelas de comprovação, cadernos de campo, pós-colheita e de agroindustrialização, sendo que estes são aprovados e homologados oficialmente pelo Mapa.

Veja mais notícias em nosso site.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.