Com crescimento de 6,7%, produção de grãos é estimada em 272,5 milhões de toneladas

crescimento produção de grãos é estimada em milhões de toneladas

O décimo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgado na quinta-feira, 7 de julho de 2022, evidenciou que a produção de grãos no Brasil nos anos de 2021 e 2022 deve chegar a 272,5 milhões de toneladas, uma vez que as condições climáticas são favoráveis ao desenvolvimento das lavouras de segunda safra. 

Em comparação com a temporada anterior, a produção aumentou 6,7% para cerca de 17 milhões de toneladas. Espera-se que mais 4 milhões de hectares sejam adicionados à área para uma estimativa de 73,8 milhões de hectares. 

O milho da segunda safra está cerca de 60 por cento maduro e 28 por cento colhido, com a safra total de cereais estimada em 115,6 milhões de toneladas, um aumento de 32,8 por cento em relação ao ciclo anterior. Somente no segundo trimestre, a produção aumentou 45,6 por cento, para quase 88,4 milhões de toneladas. Se os resultados se confirmarem, será a segunda maior safra de milho já registrada em toda a série histórica. No entanto, deve-se notar que mesmo em estágio avançado, por volta de 19 por cento das culturas da segunda safra de milho ainda são influenciados pelas condições climáticas.

O sorgo, outro grão com recorde de produção impulsionado pelo crescimento do milho, com a Conab estimando uma colheita de mais de 3 milhões de toneladas. O sorgo é usado para preparar ração animal, especialmente para frangos, e tem a vantagem de ser mais tolerante à seca. Os estados com maiores taxas de crescimento foram Mato Grosso do Sul, Piauí e Bahia, com aumentos de 362,6 por cento, 227,2 por cento e 98 por cento, respectivamente. 

Para o feijão, o plantio total é estimado em 3,1 milhões de toneladas. Foco no plantio da segunda safra de feijão, um aumento de 26 por cento em relação ao ciclo anterior, de 1,1 milhão de toneladas para 1,4 milhão de toneladas. Essa recuperação é esclarecida pelas condições climáticas favoráveis ​​registradas em relação à safra 2020/21. As produções de soja e arroz foram afetadas pela seca no sul do país e em partes do Mato Grosso do Sul. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento, a lavoura da soja é estimada em 124 milhões de toneladas e para o arroz, a tendência é que sejam produzidas 10,8 milhões de toneladas.

Entre as culturas de inverno, destaca-se o trigo. A produção também deve bater um novo recorde de 9 milhões de toneladas, segundo estimativas da empresa estatal. Com essa produção, a safra de trigo cresceu 75 por cento em relação à safra de 2019, quando foram registradas 5,1 milhões de toneladas. O melhor desempenho dos cereais de inverno impulsionou a produtividade de outras culturas plantadas. 

Mercado 

Nesta décima pesquisa, os cálculos foram revisados para cima em relação às divulgadas na pesquisa anterior. As exceções são a soja e o algodão devido à expectativa de menor produção. Para a soja, as estimativas de sementes/outros usos e perdas e estoques finais também caíram 0,11 e 4,42 por cento, concomitantemente, com estoques de passagem projetados em 4,65 milhões de toneladas em 2022. A oferta e os estoques finais de algodão caíram 0,67 e 2 por cento, respectivamente. No que diz respeito ao mercado internacional de fibras, as projeções, porém, é que as vendas externas finalizem o ano em cerca de 2,05 milhões de toneladas de pluma.

Veja mais notícias em nosso site.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.