Projeto Rural Sustentável – Amazônia – é lançado na COP27

Em evento realizado na sexta-feira, 11 de novembro de 2022, na 27ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, conhecida como COP27, que foi sediada na cidade de Sharm El-Sheikh, no Egito, ocorreu o lançamento internacional do Projeto Rural Sustentável – Amazônia (PRS – Amazônia), que contará com investimentos de mais de R$ 50 milhões.

Este Plano tem como objetivo de promover o agronegócio com a baixa emissão do gás carbono. Nos próximos quatro anos, o Projeto Rural Sustentável – Amazônia agirá no bioma em três estados do Brasil, com o apoio irrestrito em seis produções sustentáveis, os quais são: açaí, cacau, castanha-do-Brasil, pirarucu (de manejo), peixes redondos e café.

Marcaram presença na solenidade os coordenadores e chefes do Projeto, entre eles, o beneficiário institucional da ação, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); o financiador Governo do Reino Unido; o agente financeiro Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); além do executor Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade, o IABS.

Estiveram presentes também no evento os emissários dos governos de Rondônia, Pará e do Amazonas, estados onde o Projeto Rural Sustentável – Amazônia – será desenvolvido.

Conheça mais informações sobre o Programa Rural Sustentável

O Programa Rural Sustentável auxilia na transformação agrícola dos principais biomas brasileiros. Busca reparar as áreas desmatadas e degradadas em pequenas e médias propriedades e, desta maneira, aumentar a sua produtividade.

Isso pode ser alcançado por meio do uso de práticas de plantação agrícola de baixo carbono e procedimentos sociais, evitando o desmatamento ilegal e a pressão para expandir novas áreas de produção. Cerca de US$ 84 milhões foram destinados para esta meta. O Projeto demonstra na prática que é crível melhorar as áreas já utilizadas pela agricultura convencional.

O Programa Rural Sustentável atua em 21% das terras brasileiras, cobrindo uma área de 1,7 milhão de quilômetros quadrados e agindo em 252 cidades. Para efeito de comparação, esta área territorial equivale à soma das extensões de países como Portugal, Espanha, França, Itália, Suíça, Grécia e Bélgica.

Principais benefícios da agricultura de baixa emissão de carbono

A agropecuária é compreendida como a combinação de agricultura e pecuária. Afora das práticas convencionais, diferentes tecnologias podem ser empregadas para aumentar a produtividade e a resiliência do solo, reduzir a pressão para expansão em novas áreas, combater o desmatamento ilegal e promover a convivência harmoniosa com os territórios, desta maneira, a transição eficaz para a agricultura e pecuária sustentáveis é totalmente possível e viável.

Este Programa ajuda a promover a produção agrícola de forma sustentável, possibilitando um crescimento significativo da área de produção de ecossistemas-chave como no caso da Amazônia, pois são efetivamente protegidos e restaurados quando integram práticas de manejo sustentável para reduzir emissões, construir resiliência climática e erradicar a pobreza nas áreas rurais.

A agricultura no Brasil vem implantando diferentes ações para a redução do seu impacto ambiental, como a inserção de modernas tecnologias e alternativas de gestão ou a integração de distintos sistemas em uma mesma localidade. Nesse conjunto, o desenvolvimento no campo de maneira sustentável apresenta-se como uma ferramenta de proteção à biodiversidade e promove resultados positivos para a toda natureza.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.