Recorde na Pecuária Brasileira em 2022: rebanho bovino alcança 234,4 milhões de animais

Recorde na Pecuária Brasileira em 2022: rebanho bovino alcança 234,4 milhões de animais

O Brasil, conhecido por sua diversidade natural e cultural, também ostenta um impressionante título na pecuária: o recorde no rebanho bovino em 2022, atingindo 234,4 milhões de animais, de acordo com a Pesquisa Produção da Pecuária Municipal 2022 do IBGE. “Este marco é fruto de um crescimento de 4,3% em relação ao ano anterior, demonstrando o vigor do setor no país”, comemora Carlos César Floriano, CEO do Grupo VMX.

Os números revelam um cenário positivo, com todos os efetivos animais registrando crescimento, com exceção das codornas, que tiveram uma queda de 8,2%. 

Os plantéis de bovinos e suínos apresentaram um aumento de 4,3% cada, enquanto os bubalinos cresceram 3%. A criação de equinos aumentou 0,9%, caprinos 3,9%, ovinos 4,7%, galináceos 3,8% e galinhas 2,4%. 

Destaca-se também o recorde nas produções de mel, com um crescimento de 9,5%, e de ovos de galinha, que tiveram um aumento de 1,3%.

Conforme informações de Carlos César Floriano, “Mato Grosso lidera o rebanho bovino, com um total de 34,2 milhões de cabeças, representando 14,6% do efetivo nacional”, explica. 

O Pará, com 10,6%, ultrapassou Goiás, que alcançou 10,4%. No nível municipal, São Félix do Xingu (PA) manteve sua posição no topo, com um impressionante rebanho de 2,5 milhões de cabeças.

A criação de suínos e galináceos também obteve resultados significativos em 2022. O efetivo de suínos cresceu 4,3%, atingindo um recorde de 44,4 milhões de animais, com a região Sul respondendo por 51,9% do total nacional. 

No caso dos galináceos, que incluem galos, galinhas, frangos, frangas, pintos e pintainhas, o aumento foi de 3,8%, totalizando um recorde de 1,6 bilhão de animais. O Paraná lidera com 470,3 milhões de galináceos (29,7%), sendo a região Sul a líder com 49,3%.

A produção nacional de peixes atingiu um novo recorde, totalizando 617,3 mil toneladas. A produção de tilápia, que representa 66,1% do total, teve um papel fundamental nesse aumento. O valor de produção total também cresceu 16,4%, alcançando R$ 5,7 bilhões.

Embora a produção de leite tenha diminuído 1,6%, com um volume estimado de 34,6 bilhões de litros, os estados do Sul mantiveram a liderança com 33,8%, seguidos de perto pelo Sudeste, que contribuiu com 33,6% da produção. 

“Minas Gerais permaneceu como o maior produtor, com 27,1% do total”, esclarece, Carlos César Floriano

O Brasil registrou um aumento notável na produção de mel, com um recorde de 61 mil toneladas, um crescimento de 9,5%. A região Nordeste desempenhou um papel significativo, com um aumento de 16,5% em sua produção.

Carlos César Floriano explica o impacto econômico

O valor de produção de todos os produtos pecuários, incluindo a aquicultura, atingiu R$ 116,3 bilhões, representando um aumento de 17,5%. 

O setor de produção de leite concentrou 68,8% desse valor, seguido pela produção de ovos de galinha, que contribuiu com 22,4%.

Segundo Carlos César Floriano, “Este cenário reflete a importância da pecuária na economia brasileira, destacando sua vitalidade e seu potencial contínuo de crescimento”, diz.

Os números da Pesquisa Produção da Pecuária Municipal 2022 demonstram a força e o crescimento contínuo do setor pecuário no Brasil. Embora o cenário apresente desafios, os resultados refletem um impacto econômico positivo e a importância deste setor para o país.

Conforme a pecuária continua a se expandir e evoluir, é fundamental que sejam adotadas práticas sustentáveis para garantir a preservação do meio ambiente e o bem-estar dos animais. 

A busca por soluções inovadoras e eficientes é essencial para o futuro do setor no Brasil.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente.